Software Legalizado em Pequenas Empresas de Engenharia – CASO 1

22 de julho de 2010

Enquanto “entidades” como a ADEPI/APCM insistem em fazer showzinho com a prisão de blogueiros e donos de sites de Download, empresas sérias e alguns órgãos do governo, combatem a pirataria com muito mais eficiência através de medidas simples e menos dispendiosas para  sociedade.

Vejamos, quando você participa de uma licitação, ou quando vai prestar serviço terceirizado a uma empresa maior, você deve apresentar algum tipo de comprovante do seu capital, afinal você precisa mostrar ao seu contratante que possui condições de:
A) Desempenhar a tarefa que lhe foi delegada.
B) Arcar com os custos caso falhe na execução da tarefa.

Tal como você precisa de uma escavadeira para cavar um buraco, você precisa de softwares para desempenhar as tarefas informatizadas do seu trabalho. Oras, se para cavar um buraco a empresa precisa provar que tem em sua posse uma escavadeira, porque não pedir a ela o comprovante de propriedade também de seus softwares? Afinal, quem hoje em dia trabalha sem um computador?

E é exatamente isto que vem ocorrendo ultimamente, grandes empresas do ramo de construção vem exigindo de seus prestadores de serviço que eles possuam softwares legalizados e que, apresentem comprovantes dos mesmos junto a documentação necessária para a firma do contrato.

Além disso, se você manda seus funcionários para um canteiro de obras nas dependências destas empresas, e eles levam computadores ou notebooks, precisam assinar um termo de compromisso (ou há um termo sobre o assunto no contrato) onde você se compromete a não utilizar software não legalizado.

É genial! Foi só alguns escritórios de engenharia começarem a perder licitações, que eles rapidamente resolveram que a melhor forma de trabalhar é com software legalizado!

Agora, qual é o técnico de informática com alguma experiência, que nunca passou pela saia justa de ter que explicar para o chefe, o porque dele ter que gastar uma bocada do faturamento da empresa em software original? 
Quem nunca perdeu horas e horas explicando tim-tim por tim-tim o que é Opensource, Freeware, GGS, OEM, FPP, Shareware?

Bom, passei pela experiência com duas empresas de engenharia a pouco tempo e, como considero a experiência um sucesso embora estressante, vou relata-la aqui em duas partes, para aqueles que quiserem saber um pouco mais sobre o assunto.

Continue lendo »

%d blogueiros gostam disto: