Software Legalizado em Pequenas Empresas de Engenharia – CASO 1

Enquanto “entidades” como a ADEPI/APCM insistem em fazer showzinho com a prisão de blogueiros e donos de sites de Download, empresas sérias e alguns órgãos do governo, combatem a pirataria com muito mais eficiência através de medidas simples e menos dispendiosas para  sociedade.

Vejamos, quando você participa de uma licitação, ou quando vai prestar serviço terceirizado a uma empresa maior, você deve apresentar algum tipo de comprovante do seu capital, afinal você precisa mostrar ao seu contratante que possui condições de:
A) Desempenhar a tarefa que lhe foi delegada.
B) Arcar com os custos caso falhe na execução da tarefa.

Tal como você precisa de uma escavadeira para cavar um buraco, você precisa de softwares para desempenhar as tarefas informatizadas do seu trabalho. Oras, se para cavar um buraco a empresa precisa provar que tem em sua posse uma escavadeira, porque não pedir a ela o comprovante de propriedade também de seus softwares? Afinal, quem hoje em dia trabalha sem um computador?

E é exatamente isto que vem ocorrendo ultimamente, grandes empresas do ramo de construção vem exigindo de seus prestadores de serviço que eles possuam softwares legalizados e que, apresentem comprovantes dos mesmos junto a documentação necessária para a firma do contrato.

Além disso, se você manda seus funcionários para um canteiro de obras nas dependências destas empresas, e eles levam computadores ou notebooks, precisam assinar um termo de compromisso (ou há um termo sobre o assunto no contrato) onde você se compromete a não utilizar software não legalizado.

É genial! Foi só alguns escritórios de engenharia começarem a perder licitações, que eles rapidamente resolveram que a melhor forma de trabalhar é com software legalizado!

Agora, qual é o técnico de informática com alguma experiência, que nunca passou pela saia justa de ter que explicar para o chefe, o porque dele ter que gastar uma bocada do faturamento da empresa em software original? 
Quem nunca perdeu horas e horas explicando tim-tim por tim-tim o que é Opensource, Freeware, GGS, OEM, FPP, Shareware?

Bom, passei pela experiência com duas empresas de engenharia a pouco tempo e, como considero a experiência um sucesso embora estressante, vou relata-la aqui em duas partes, para aqueles que quiserem saber um pouco mais sobre o assunto.

CASO 1 – MENOS É MAIS

No primeiro escritório me deparei com uma situação interessante, em todos os computadores havia instalado (e não legalizado):
– Windows XP Professional
– MS Office Enterprise 2007 “completo”
– Autocad 2009
– Nero
– PowerDVD
– WinZip
– NOD32 (quem em sã consciência usa Antivírus ilegal?)

Vejam bem, antes de fazer a instalação eu conversei com os engenheiros e eles me explicaram que o AUTOCAD “É FUNDAMENTAL PARA O TRABALHO DELES!!!!”. Por pouco quase compramos diversas licenças do programa. Só esqueceram de me dizer que eles não editam NADA nos desenhos, eles apenas VISUALIZAM. A empresa constrói linhas de transmissão, ou seja eles executam um projeto feito pelo cliente.

O que os levou a achar esta informação irrelevante eu não sei, mas fica a dica. Quando achar que já extraiu todas as informações de seus clientes esprema um pouco mais.

A solução que usei foi instalar o “DWG True View” da própria Autodesk que é gratuito e abre qualquer arquivo DWG gerado pelo Autocad. Funcionou lindamente.

Ou seja, eles corriam o risco de serem multados por usar um programa ilegal apenas para visualizar arquivos. Arquivos estes, para os quais o próprio fabricante do Autocad oferece um visualizador gratuito!

O segundo problema é o conjuntinho WWEPP (Windows, Word, Excel, PowerPoint). Aqui mais um vacilo, quase todas as máquinas foram compradas da Dell. Vieram com o Windows Vista Original que foi prontamente substituído pelo XP Piratex Edition simplesmente porque os usuários “ACHAM O VISTA MUITO RUIM” isto após o utilizarem “QUASE UMA SEMANA”.

Uma vez que nenhum dos computadores tinha programas com problemas de compatibilidade reais com o Vista, foi removido o XP ilegal, e o Windows Vista Original do computador foi restaurado.

Nas máquinas compradas sem SO, foi adquirido o Windows 7 Home Basic, e aqui é preciso colocar um adendo.
Nesta empresa, não existe um servidor com Windows Server, sendo assim não foi necessário o uso de uma licença Professional. O servidor de arquivos que antes era o computador da Secretária (situação comum) também rodava o Windows XP Pira..digo ilegal.

A dúvida que muitos possuem é se podem usar o Windows Home em uma empresa, e segundo a Microsoft sim, podem. Mas caso no futuro resolvam usar um servidor rodando o Windows Server terão que comprar licenças Professional para ter acesso ao servidor.

O Office é um caso mais complicado. Eu uso em minha máquina o BROffice. Isto já tem anos. Para mim não tem nenhum recurso que faça falta, mas é burrice pensar que este mesmo quadro se aplica a qualquer pessoa. E nesta empresa em particular, devido a algumas peculiaridades, o MS Office foi realmente necessário em alguns computadores.

Ao contrário do Windows, o Office Home não pode ser usado em empresas, sendo assim compramos licenças Standard FPP, que contém apenas Word, Excel, PowerPoint e Outlook.

Nos outros computadores foi instalado o “Novo Office BR Oracle 2010”.😉 Sacou? Ninguém reclamou. O Programa de e-mail usado foi o Thunderbird.
Poderia até ter usado o Windows Live Mail para quem prefere as soluções da Microsoft, mas o Thunderbird é mais fácil de gerenciar.

Os demais programas não legalizados foram substituídos por versões freeware/Opensource com funcionalidades semelhantes.

TABELINHA:

INSTALADO: SUBSTITUÍDO POR:
WINDOWS XP ILEGAL WINDOWS VISTA OEM ORIGINAL
AUTOCAD 2009 DWG TRUE VIEW
MS OFFICE ILEGAL BROFFICE E MS OFFICE ORIGINAL
NERO GRAVADOR NATIVO DO WINDOWS
POWER DVD VLC
WINZIP 7ZIP

GASTOS:

VALOR DOS SOFTWARES NÃO LICENCIADOS QUE ESTAVAM INSTALADOS
(MÉDIO EM BH)
AUTOCAD 2009 – R$ 8.000,00
WINDOWS XP PRO FPP – R$ 730,00
MS OFFICE STD FPP – R$ 790,00
NERO BURNING ROM – R$ 95,00
CYBERLINK POWERDVD – 285,00
WINZIP – R$ 60,00

TOTAL = 9.760,00 (POR MÁQUINA)

VALOR PAGO PELOS SOFTWARES ORIGINAIS DWG TRUE VIEW – R$ 0,00
WINDOWS 7 HOME BASIC FPP – R$ 280,00
MS OFFICE STD FPP – R$ 790,00
BROFFICE – R$ 0,00
GRAVADOR DE CD – R$ 0,00
VLC MEDIA PLAYER – R$ 0,00

TOTAL = R$ 1.070,00
(MÁQUINAS COM MS OFFICE)

TOTAL = R$ 280,00
(MÁQUINAS COM BROFFICE)

Parte do dinheiro economizado serviu para comprar uma máquina nova onde montei um servidor de arquivos com Linux, liberando a máquina da pobre secretária que agora consegue realizar suas tarefas com muito mais folga, inclusive visitar o Orkut, MSN, Flog….mas divago. Inclusive fiz backup das fotos do Orkut e do Flog, para verificação posterior mas divago novamente.

É preciso acrescentar que em todas as máquinas haviam diversos programas instalados pelos próprios usuários, muitos deles também não legalizados.
Foi preciso estabelecer uma política de instalação de softwares e de controle de alterações para os usuários. Eles também tiveram que assinar um termo de uso das máquinas mas como este não é assunto do texto não falarei a respeito.

O segundo caso postarei aqui neste mesmo bat-canal em breve. Será interessante pelo fato de não ser o mesmo mamão com açúcar, pois softwares Opensource não funcionaram muito bem, tendo sido necessário a busca de alternativas comerciais porém mais baratas. Não percam!

Os softwares abordados serão além do Windows, Office e Autocad, o Project e o Visual Fortran (sim, ainda usam).

6 respostas para Software Legalizado em Pequenas Empresas de Engenharia – CASO 1

  1. Charles disse:

    Uma observação: você tirou o XP piratex e colocou de volta o Vista, que é conhecidamente comedor de recursos…
    Não seria o caso de usar uma mídia confiável do XP e recorrer ao direito de downgrade que a Microsoft extende aos usuários? Em outras palavras, parece-me que o XP não estava pirata, o problema seria o uso de uma mídia com possíveis rootkits e trojans, certo?

    • TonyWalker disse:

      Não, estava com o XP pirata mesmo.
      O Vista Home Premium não permite downgrade para o XP.
      Na maior parte das vezes o Vista funciona muito bem, são máquinas boas, com 1GB de memória no mínimo. Sabe de onde eu acho que vem esta lenda do Vista muito lento? Dos blotwares que vem instalados na máquina, principalmente da Dell e da HP.
      Quando vc formata usando uma mídia “limpa” e instala só o necessário o sistema parece outro, muito mais rápido. E o Vista (e também o 7) tem a vantagem de você poder instalar usando a mídia limpa e ainda ativar corretamente usando o serial OEM que veio com a máquina. No XP isto não era possível, você tinha que instalar o sistema com blotware e depois sair limpando..🙂

      • Charles disse:

        Legal! Explicação muito bem dada!

        Agradeço a dica do DWG TrueView. Há mais de ano procuro um substituto para o DWG Viewer e agora vejo que achei um que vai além, permitindo inclusive medir distâncias e áreas. Vou testá-lo djá!!

  2. […] deste post??Pois é, o que parecia improvável aconteceu! Hoje fiquei na empresa por volta de umas quatro […]

  3. Roberto Rezende disse:

    Amigo,
    excelente seu post. Ajudou muito na escolhe de softwares para minha futura empresa.

  4. Belo trabalho! parabéns pelas implantações, quem saber fazer para 10 pc’s, vai saber fazer para 1000. #keepgoing

%d blogueiros gostam disto: