Chegue seguro… duas horas depois.

A foto abaixo foi tirada de sobre o Elevado Castelo Branco em Belo Horizonte, no dia 4 de Fevereiro de 2010.
Ela contém um desinformativo no mínimo malicioso elaborado pela FETTROMINAS um conglomerado de sindicatos (principalmente de empresas de ônibus) de Minas Gerais.

IMAG0107“Aumentou 2.250%? Desde quando?”

A mensagem é clara, vá seguro de ônibus! Ou se estrepe indo de moto, afinal o número de acidentes de moto aumentou 2.250%! Só não informaram desde quando.
Bem, eu procurei saber e vou informar a vocês, desde 1990 até 2006, ou seja 16 anos!

Não é pouco, claro. É um absurdo na verdade mas, não é com este tipo de campanha que se diminui o número de acidentes. Se tal “entidade” quer mesmo prestar um serviço a população deveria sim instruir melhor os motoristas de ônibus e de taxi para respeitarem os motociclistas, darem seta ao mudarem de faixa, olharem seus retrovisores, parar seus veículos efetivamente pisando no freio, e outras coisinhas básicas que aqui em Belo Horizonte os motoristas não se preocupam muito.
Tem um amigo meu que chama a seta do ônibus de foda-se, pois quando o motorista liga a seta, não importa se já está vindo alguém, ele simplesmente se enfia ali e o outro que foda-se.

Este tipo de informação tem o objetivo de causar medo, incerteza e dúvida (não é a Microsoft ok?) no trabalhador que se espreme todo dia entre mais 50 ou 60 pessoas nestas latas de sardinha, evitando que ele almeje sua liberdade nas rodas de uma motocicleta. É uma campanha preventiva sim, mas contra as vendas de motos que crescem sem parar, tirando cada vez mais os clientes destas latas velhas.

Sinto muito por não ter fotografado no mesmo local e hora o restante do trânsito, tanto no elevado quanto na avenida do contorno que passa embaixo dele, totalmente engarrafados. Enquanto estávamos ali parados dentro do carro, centenas de motociclistas passaram por nós, aproveitando o corredor livre e com certeza chegaram seguros em casa, e duas horas antes de nós…

3 respostas para Chegue seguro… duas horas depois.

  1. lucas disse:

    Realmente nós motocilcistas nao podemos deixar isso barato…
    Alguns motoristas desses onibus nao se importam nem um pouco com a vida dos outros, pra eles vale a lei do “maior manda” nao podemos deixar issoassim…
    revoluçao

  2. […] Chegue seguro… duas horas depois. […]

%d blogueiros gostam disto: